REPRODUÇÃO

    Para realizar a reprodução de calopsitas, é necessário sabermos identificar o macho da fêmea, para que se possa
formar um casal.(veja identificação do sexo).

    Gaiolas e Ninhos:

Instale na tela da gaiola ou do viveiro um ninho de madeira tipo caixa, medindo cerca de 35 cm decomprimento, 20 cm de largura, 20 cm de altura, com entrada redonda na frente, e com uma ante-sala dentro do ninho, ultilizar maralha (serragem) para forração do ninho.
Acasalamento: As calopsitas atingem sua maturidade sexual por volta dos 12 meses. Desta forma é desaconselhável a reprodução com menos idade. Um casal é formado pela própria escolha das aves. Ter um casal junto não significa obrigatoriamente que eles irão se reproduzir. Embora as chances sejam maiores más não são absolutas. Os casais se formam naturalmente.

    Na natureza reproduz-se nas épocas das chuvas, quando os alimentos são mais abundantes. Faz seu ninho em buracos já existentes no tronco das árvores, geralmente em eucaliptos próximos à água. Em cativeiro, a reprodução ocorre o ano todo.

    A Calopsita reproduz tanto se estiver em viveiro coletivo como se estiver apenas um casal no ambiente. Esta última opção é a mais simples e, portanto a mais recomendada. As calopsitas são aves monogâmicas e estão aptas à reprodução a partir de um ano de idade. A Calopsita está apta a reproduzir o ano todo, mas a criação tem maior chance de sucesso nos meses de primavera e verão. Aconselha-se tirar apenas 2 a 3 ninhadas por ano, pois é um processo muito estressante para elas. Para cessar a reprodução, basta retirar o ninho.
    O macho se exibe para a fêmea, levantando a abaixando a crista, cantando e abrindo as asas. Então ele entra no ninho e a fêmea o segue. Durante cinco ou dez minutos, o macho esfrega a cloaca na da fêmea, que emite um som contínuo e baixo. Durante vários dias, o episódio pode repetir.


Postura & Nascimento:
    A postura costuma se iniciar de uma a duas semanas após a união do casal. Os ovos medem de 2 a 3 cm, e a postura é de 4 a 7 ovos por vez, com intervalos de cerca de dois dias. A incubação leva de 17 a 22 dias. Os pais revezam-se na incubação e cuidado dos filhotes. Os filhotes são ocultados pelos pais por 10 dias e após 3 semanas começam a explorar a gaiola. Separar os filhotes dos pais com 8 semanas de vida, quando começarem a comer sozinhos.


Alimentação:
    A alimentação dos pais também deve ser mais abundante durante este período, bem como a oferta de água disponível. Após o nascimento fornecer diariamente milho verde, pão molhado e osso de siba. Os criadores experientes aconselham deixar sempre à disposição das aves banheiras com água, sobretudo nesta época. Os pais eventualmente procuram esta oferta extra de água até mesmo para auxiliar no nascimento dos filhotes, umedecendo os ovos. A aplicação de vitaminas também é efetuada por alguns criadores, bem como fornecimento de cálcio extra (normalmente colocado na água das aves). Porém aves saudáveis e bem alimentadas não têm a necessidade destes complementos. Para que a postura finalize basta que se retire o ninho. O uso de farinha de boa qualidade também e interessante durante este período.

    É aconselhável então a limpeza do ninho, deixando-o preparado para quando ocorrer à próxima época de postura. Os criadores limpam os ninhos e o desinfetam com álcool, deixando-o secar naturalmente.Tem-se observado que normalmente épocas secas tendem a fornecer menos ovos galados, mesmo embora os pais estejam saudáveis e sejam prolíficos.